ALCOOLISMO

ALCOOLISMO

O Que é Alcoolismo?

O alcoolismo é caracterizado por necessidades emocionais e/ou físicas da ingestão de bebida alcóolica. Além disso, causa tolerância, necessitando de doses maiores de álcool para produzir os mesmos efeitos. Em outros casos, produz a síndrome da retirada ou abstinência alcóolica.

Em geral, a progressão é a seguinte: começa com o uso, vai para o abuso, podendo chegar na dependência.

alcoolismo

O alcoolismo merece menção especial por sua prevalência e por suas consequências, consistindo um verdadeiro problema de saúde pública e um causador de distúrbio social e familiar. Crimes e acidentes (especialmente de trânsito) estão não poucas vezes associados á intoxicação por álcool.

Efeitos do álcool no organismo

O Álcool é um depressor do sistema nervoso e tem vários mecanismos de ação propostos, incluindo ação no complexo de receptor GABA, bem como em receptores opióides. Sua absorção ocorre em 90% no estômago e o resto no intestino delgado. Sua metabolização é principalmente hepática (90%) sendo o restante eliminado pelos pulmões e rins.

A enzima que metaboliza o álcool no fígado é a álcool desidrogenase que o transforma em aldeído e depois em ácido acético, que é eliminado. A absorção é rápida e a meia vida está ao redor de 8 horas. O uso prolongado e repetido aumenta a capacidade enzimática e é um dos mecanismos de tolerância.

Intoxicação por álcool

A intoxicação por álcool se manifesta inicialmente por uma desinibição, que é seguida de comportamento irritado ou até agressivo. Sintomas comuns são fala pastosa, ataxia, descoordenação motora, redução da atenção e concentração. De acordo com o grau de intoxicação poderá chegar até o coma e a morte.

A intoxicação não tem tratamento específico, mas apenas geral, incluindo hidratação. Reposição de glicose e complexo vitamínico estão indicados em casos onde há desnutrição crônica.

Abstinência alcóolica

A Abstinência alcóolica ou síndrome de retirada, se manifesta com efeitos de hiperestimulação autonômica. Os principais sintomas são:

  • Tremores finos inicialmente até grosseiros em quadros mais graves;
  • Fotofobia (aversão à luz);
  • Agitação psicomotora;
  • Taquicardia;
  • Hipertensão;
  • Alucinações visuais (liliputianas por exemplo, ou sensações epidérmicas).

Alucinose alcoólica

A alucinose alcóolica consiste em alucinações (auditivas em geral) quando ocorre redução ou abstinência do uso. Tipicamente surgem com um sensório intacto (diferente da síndrome de abstinência, na qual há confusão mental) e são aliviadas com doses baixas de antipsicóticos.

Síndrome de Wernicke

A síndrome de Wernicke é causada pela falta de tiamina e se manifesta com a clássica tríade de confusão mental, ataxia e nistagmo (com oftalmoplegia). Trata-se de quadro grave que pode ser revertido com a administração de tiamina (geralmente também com Mg, cofator para o metabolismo).

A síndrome de Wernicke pode ser precipitada pela injeção endovenosa de glicose (esta utiliza tiamina para o seu metabolismo). Por isso deve-se administrar tiamina associada.

Síndrome de Korsakoff

A síndrome de Korsakoff é uma evolução de Síndrome de Wernicke não tratada. Consiste em quadro demencial, principalmente com déficits de memória. Tipicamente, estes são ilhas de amnésia, algumas vezes preenchidas com confabulações. O prognóstico é reservado.

O alcoolismo é caracterizado por necessidades emocionais e/ou físicas da ingestão de bebida alcóolica. Além disso, causa tolerância, necessitando de doses maiores de álcool para produzir os mesmos efeitos. Em outros casos, produz a síndrome da retirada ou abstinência alcóolica.

Em geral, a progressão é a seguinte: começa com o uso, vai para o abuso, podendo chegar na dependência.

alcoolismo

O alcoolismo merece menção especial por sua prevalência e por suas consequências, consistindo um verdadeiro problema de saúde pública e um causador de distúrbio social e familiar. Crimes e acidentes (especialmente de trânsito) estão não poucas vezes associados á intoxicação por álcool.

Efeitos do álcool no organismo

O Álcool é um depressor do sistema nervoso e tem vários mecanismos de ação propostos, incluindo ação no complexo de receptor GABA, bem como em receptores opióides. Sua absorção ocorre em 90% no estômago e o resto no intestino delgado. Sua metabolização é principalmente hepática (90%) sendo o restante eliminado pelos pulmões e rins.

A enzima que metaboliza o álcool no fígado é a álcool desidrogenase que o transforma em aldeído e depois em ácido acético, que é eliminado. A absorção é rápida e a meia vida está ao redor de 8 horas. O uso prolongado e repetido aumenta a capacidade enzimática e é um dos mecanismos de tolerância.

Intoxicação por álcool

A intoxicação por álcool se manifesta inicialmente por uma desinibição, que é seguida de comportamento irritado ou até agressivo. Sintomas comuns são fala pastosa, ataxia, descoordenação motora, redução da atenção e concentração. De acordo com o grau de intoxicação poderá chegar até o coma e a morte.

A intoxicação não tem tratamento específico, mas apenas geral, incluindo hidratação. Reposição de glicose e complexo vitamínico estão indicados em casos onde há desnutrição crônica.

Abstinência alcóolica

A Abstinência alcóolica ou síndrome de retirada, se manifesta com efeitos de hiperestimulação autonômica. Os principais sintomas são:

  • Tremores finos inicialmente até grosseiros em quadros mais graves;
  • Fotofobia (aversão à luz);
  • Agitação psicomotora;
  • Taquicardia;
  • Hipertensão;
  • Alucinações visuais (liliputianas por exemplo, ou sensações epidérmicas).

Alucinose alcoólica

A alucinose alcóolica consiste em alucinações (auditivas em geral) quando ocorre redução ou abstinência do uso. Tipicamente surgem com um sensório intacto (diferente da síndrome de abstinência, na qual há confusão mental) e são aliviadas com doses baixas de antipsicóticos.

Síndrome de Wernicke

A síndrome de Wernicke é causada pela falta de tiamina e se manifesta com a clássica tríade de confusão mental, ataxia e nistagmo (com oftalmoplegia). Trata-se de quadro grave que pode ser revertido com a administração de tiamina (geralmente também com Mg, cofator para o metabolismo).

A síndrome de Wernicke pode ser precipitada pela injeção endovenosa de glicose (esta utiliza tiamina para o seu metabolismo). Por isso deve-se administrar tiamina associada.

Síndrome de Korsakoff

A síndrome de Korsakoff é uma evolução de Síndrome de Wernicke não tratada. Consiste em quadro demencial, principalmente com déficits de memória. Tipicamente, estes são ilhas de amnésia, algumas vezes preenchidas com confabulações. O prognóstico é reservado.